©2018 by TECHNITE CONSULTORIA EM SOLUCOES DIGITAIS LTDA

Qual a relação entre Big Data e turismo?

Já faz alguns anos que Big Data e turismo caminham de mãos dadas. O setor turístico precisa da análise de dados para antecipar tendências e conhecer melhor os turistas. Desde então, os serviços se tornaram cada vez mais especializados, oferecendo uma experiência inigualável a eles.


A revolução na oferta de produtos está relacionado não só a melhoria dos serviços, mas também a análise de dados que vêm com ele. Ela é essencial para a criação de estratégias de vendas, essencial no setor turístico.


Continue lendo para entender mais a relação entre e Big Data e turismo. Boa leitura!


COMO O BIG DATA É VISTO PELO TURISMO?


O principal vínculo do Big Data com o turismo é a rápida identificação das mudanças que ocorrem no setor. Por ser um mercado amplo, há diversas fontes que podem fornecer informações reais para estruturar um banco de dados.


Inclusive, ele também pode gerar dados em tempo real sobre as ações dos turistas e até mesmo informações cruciais sobre a concorrência. Então, com esse conjunto de informações, as decisões são baseadas apenas em estatísticas, sem subjetividade.


Os principais motivos para o turismo precisar de uma análise criteriosa são para descobrir a frequência, tempo e data das visitas, motivos, deslocamento entre pontos, entre outros.


Essas informações são mais precisas quando a coleta é feita pelo Big Data do que em comparação com uma pesquisa básica, porque os indivíduos podem omitir as respostas.


COMO O BIG DATA FUNCIONA NO TURISMO?


O Big Data é muito utilizado para a criação de campanhas turísticas, com ofertas assertivas, e para a melhoria da infraestrutura. Se houver uma integração entre as informações com todos os segmentos do turismo, há mais possibilidades de um crescimento social e econômico de toda a região.


Mas então, quais são as aplicações do Big Data?


As “smartbands” (pulseiras inteligentes) podem ter outra finalidade além de medir batimentos cardíacos ou a qualidade do sono. Elas podem ser chaves de quartos, servir como pagamento e registrar o consumo local.


A geolocalização é outro recurso que pode ser utilizado a favor do turismo. Os turistas recebem ofertas com base no tráfego de dados, histórico de destinos e clima. Assim, cada pessoa recebe uma proposta personalizada de acordo com seu perfil.


A planejamento de festivais depende da previsão de muitas informações, como por exemplo, qual perfil das pessoas são atraídas por ele e onde vão se hospedar. Para que assim, toda a cidade esteja preparada para receber os turistas.


Como já dissemos, a principal vantagem do Big Data é a capacidade de personalizar os serviços. Dessa forma, esse cenário pode ser aplicado em redes de hotéis, que podem utilizar o registro das preferências dos hóspedes antecipá-las. Tais como, posição do quarto, temperatura do ar condicionado ou até incluir seus lanches favoritos no quarto.


Por esses e outros motivos que o Big Data e turismo são inseparáveis. Utilizar essa ferramenta é indispensável para impulsionar sua empresa.


“Dados são a nova ciência. Big Data é a resposta ”

Pat Gelsinger


Saiba mais sobre Big Data em: https://www.technite.com.br/bigdata



6 visualizações